Arquivo mensais:setembro 2013

Concurso de Professor Titular do Instituto de Relações Internacionais (IRI-USP)

O Professor Amâncio Jorge de Oliveira participou de concurso para professor titular do Instituto de Relações Internacionais da USP nesta terça-feira, dia 17 de Setembro. Fizeram parte da banca examinadora o Prof. Titular Carlos Roberto Azzoni (IRI-USP, Presidente), a Profa. Titular Maria Hermínia Tavares de Almeida (IRI-USP), o Prof. Titular Renato Raul Boschi (UFMG), o Prof. Titular Eduardo José Viola (UnB) e o Prof. Titular Modesto Florenzano (FFLCH-USP, Titular).

No período da manhã foi realizada a arguição de memorial do candidato, e, no período da tarde, foi realizada a prova pública oral de erudição e a prova de julgamento dos títulos. O resultado foi publicamente proclamado em seguida, após deliberação da banca examinadora.

O Professor Amâncio Jorge de Oliveira foi aprovado pela banca por unanimidade, e é agora professor titular do IRI-USP na área de Política Internacional.

Curso de SPSS

Objetivo: Lidar com bancos de dados e interpretar análises estatísticas são habilidades constantemente demandadas de cientistas sociais.
Nos últimos anos, a crescente divulgação de bancos de dados públicos e o número expressivo de pesquisas que se utilizam de dados quantitativos aumentaram enormemente as possibilidades de atuação de analistas que são capazes de trabalhar com pacotes estatísticos, tanto na academia quanto no mercado de trabalho. Este curso tem como objetivo introduzir o mais popular, nas ciências sociais, desses pacotes: o SPSS. O domínio desse software permitirá ao aluno trabalhar com pesquisas de opinião, pesquisas de mercado, estudos transversais (cross- section) e virtualmente qualquer banco de dados que seja de seu interesse.

DATAS: 30 de setembro a 3 de outubro de 2013, de segunda à quinta,
das 19:00h às 23:00h.

OU

5, 19, 26 de outubro e 9 de novembro de 2013, sábados, das 9:00h às 13:00h.

Continue lendo

Cursos Caeni – Inglês para Negociações Internacionais

7 e 8 de novembro de 2013, das 9:00 às 13:00
O curso tem por objetivo fornecer capacitação na arte de como realizar negociações
internacionais no contexto intercultural. Conduzido em inglês, o curso oferecerá uma experiência
em “imersão cultural” e utilizará o case study approach para abordar as dinâmicas e
complexidades envolvidos nas negociações internacionais interculturais.
Além da aprendizagem das terminologias, vocabulário e estratégias envolvidas nestas
negociações, os participantes farão exercícios e atividades para aprimorar sua comunicação e uso
da língua inglesa em negociações internacionais.

Continue lendo

Cursos Caeni – LATEX

16, 18 e 20 de setembro, das 19:00 às 22:00

O LaTeX é considerado o processador de texto mais eficiente para atividades acadêmicas. Com nível de conhecimento básico, o usuário é capaz de produzir artigos em formato profissional.

Seus recursos facilitam a confecção de teses e dissertações, uma vez que o programa, gratuito, oferece meios simples para gerenciar bibliografia e interagir com pacotes estatísticos. O LaTeX também é frequentemente utilizado para a formatação de slides e posters. Continue lendo

Conferência Nacional 2003-2013: Uma Nova Política Externa

Carolina Monteiro

 A Conferência Nacional 2003-2013: Uma Nova Política Externa ocorreu entre os dias 15 e 18 de Julho na UFABC em São Bernardo do Campo e discutiu as mudanças ocorridas na política externa brasileira a partir do início do governo do PT. O Ministro da Defesa Celso Amorim, o ex-Ministro das Relações Exteriores Antonio Patriota, e o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva foram algumas das figuras que estiveram presentes no evento, que também contou com a presença de diplomatas, acadêmicos e membros da sociedade civil entre os expositores. Continue lendo

Redefining South-South Cooperation: Africa on the Centre Stage

Speech given by Professor Karen Smith, from the University of Cape Town, on May 17, 2013 at CAENI-USP

Workshop IBSA: experience and perspectives of South-South Cooperation

Even though the IBSA has pragmatic interest-driven motivations, it also seems that there is still a strong ideological current that underlies the grouping as well. If we look at the pragmatic motivations, the IBSA started off trying to engage within the context of the WTO – so it is very pragmatic in that sense. But at the same time these three countries still have a very strong discourse and rhetoric about wanting to change the world and making the world fairer in terms of global redistribution and etc. This has to do, of course, with the histories of these countries and their history of southern solidarity from which they cannot really get away. There is one quote in which Mbeki summarizes this. He says: “Although states are purposive calculators trying to achieve clearly defined national interests, the actual perception of those interests is rooted in an intricate process of identity building which goes far beyond rational calculations and purely materialistic interpretations”. There is talk about global change, there is talk about reforming the global system, but, very importantly, they say that “It is not just for us, it is for the rest of the global South. It is for everybody in the developing world.” Continue lendo

ENTREVISTA: Adriana Schor, professora do Instituto de Relações Internacionais, pesquisadora visitante do GIGA (agosto de 2012 a julho de 2013).

1. Originalmente você vem da economia. Como evoluiu a sua agenda de pesquisa desde o seu ingresso no Instituto de Relações Internacionais da USP? 

Em economia, meu interesse sempre girou em torno de questões de desenvolvimento e crescimento econômico. De uma forma ou de outra, isto sempre cai em discussões de políticas públicas. Meu doutorado, embora tenha sido sobre uma questão muito específica, o impacto da redução tarifária na produtividade das firmas industriais brasileiras, está inserido nestas questões.

Assim, embora minha agenda de pesquisa hoje tenha questões específicas um pouco diferentes (qual o impacto da interdependência econômica sobre a cooperação internacional), ela continua girando em torno das minhas questões iniciais: desenvolvimento, crescimento e políticas públicas. Agora num contexto mais internacional e se aproveitando da abordagem teórica de economia política internacional. Continue lendo